quarta-feira, junho 13, 2007

Acerca do Encontro de Mentores 2007


Ao chegar naquele que seria o lugar do evento já se percebia que a Graça não era palavra, texto, ensino ou doutrina, mas que era Vida se manifestando.

Pensei no que dizer depois de tudo que ali vi, ouvi e senti, e acredito que nada que possa escrever descreverá o que realmente aconteceu ali. Mas a fim de que muitos que não foram possam estimular-se a conhecer a Graça na Vida, decidi escrever o que para mim ficou claro, cada vez mais claro sobre o caminho da Graça.

O Caminho é sua mensagem, e a mensagem é uma só, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões.
O Caminho são seus mensageiros, e estes são os que por todo lugar convocam seus irmãos para que se reconciliem com Deus. São como mendigos que encontraram o pão e saíram a avisar seus semelhantes onde encontrá-lo.
O Caminho é assim, simples, sem proposta institucional, visto que a proposta é o Evangelho, por isso, não temos placas, não temos rol de membros, pois todo mundo é membro enquanto membro for do Corpo de Cristo.

Aqueles que buscam sucesso institucional não devem vir a estar entre os do Caminho, pois neste Caminho, não fazemos propaganda de nós mesmos, mas Daquele que É.
Somos estação e não saleiro. Não existimos para sermos vistos, mas para servir no Caminho.
Aqueles que buscam o Caminho porque acreditam que por meio dele podem se tornar um denunciador sem fazer caso do Evangelho também não venham, pois a força da denúncia nos do Caminho está junto com a pregação do Evangelho, aliás, é o Evangelho que em sua mensagem já traz a denúncia contra os lobos fantasiados de pastores.
Só deve vir aqueles que entenderem que entre nós não há nenhum tipo de negociação do Evangelho. E para ser assim, existe um custo, o custo de só ser Nele.
Tem-se que se perder o medo, a vergonha, o pudor de se misturar entre as gentes e por causa disso ser conhecido como amigo de pecadores.

Enfim para ser e estar entre os do Caminho é necessário de uma vez por todas entender que o Caminho da Graça é para todos. Todos têm lugar à mesa. A vida humana em hipótese alguma é banalizada, pois por ela o nosso Deus deu o melhor do céu.

O Caminho está aí, e os do Caminho neste Caminho pregam o reino, curam os enfermos, expulsam os demônios, mas sua eterna alegria está no fato de seus nomes estarem escritos no Livro da Vida.

O Caminho da Graça nos leva a uma intimidade com o Aquele que é próprio Caminho, e cada estação serve para possibilitar a oração e a escuta, a confissão e a cura. Por isso não há espaço para escandalizar-se, só há espaço para entendimento e Graça.

Termino afirmando que o Caminho da Graça é para mim, por mim, em mim. Nele estou e Ele está em mim.

Ivo Fernandes
Estação Fortaleza
Em 13 de junho de 2007

CAMINHO DA GRAÇA - DO VIRTUAL PARA O REAL EM BRASILIA, NO BRASIL E NO MUNDO.

Por conta do Site http://www.caiofabio.com/ que, para muitos foi, é, e certamente ainda será a porta de entrada nesta aventura que é o CAMINHO DA GRAÇA, a virtualidade é uma marca de quase todos nós do Caminho.

É o tempo todo, escrevendo e-mails, interagindo no MSN, Skipe, Paltalk, e, claro, telefonemas convencionais, celulares e por ai vai...

Mas, aos poucos estamos saindo da virtualidade e nos aventurando no mundo real, onde podemos, ver, ouvir, tocar em gente e gente muito boa.

Alguns de nós - falo por mim, Caio, Marcelo Quintela, Chico, Ana - temos tido o privilegio de nos encontrarmos mais pessoalmente do que a maioria dos caminhantes e mentores, isto por causa das nossas responsabilidades e disponibilidades, mas, a maioria dos caminhantes tem sido a partir de encontros como o de Atibaia, Recife e agora Brasília.

Com estes encontros e outros tantos encontros que acabam acontecendo, fruto destes grandes encontros, temos nos aproximado uns dos outros. Como é gostoso, agora, já ligarmos os nomes às vozes e feições das pessoas do Caminho. Que bom termos tido o privilégio de saber um pouco mais da história de muitos e da caminhada que cada um fez até chegar ao Caminho da Graça.

É insubstituível o encontro pessoal que deixa a marca da saudade quando nos despedimos.
Em encontros como o de Brasília, tivemos a oportunidade de dormir juntos, (claro, com a devida ordem..heheheh) tomarmos café juntos, cantar , orar, refletir, almoçar, passear, dançar, chorar, rir, ouvir, falar, aprender, re-aprender, confrontar, ser confrontados, decidir, conhecer, ser conhecido e em meio a isto tudo, OUVIR DEUS sussurrando suavemente em nossos ouvidos a Sua Maravilhosa Graça, Seu Amor, Sua Bondade, Sua Generosidade, Seus comandos e isto através de cada caminhante, das formas mais diversas possíveis. Falando, ouvindo, acolhendo, abraçando, olhando, enfim, Deus insiste em usar pessoas em nossas vidas e, em Brasília, mais uma vez o fez, isto é, usou gente na vida da gente.

Quanto calor, encorajamento, amizade, alegria, confissão e perdão, dedicação, serviço, e, tudo muito simples. Sim, simples, informal, interativo, eclético, plural. A impressão é que ninguém ficou ou fez alguma coisa sozinho.

Assim é o Caminho da Graça, que vai se tornando real e fazendo valer o que se diz no virtual.
Que seja assim, hoje e sempre. Que a virtualidade do Caminho da Graça sirva para nos arremessar ao encontro do outro, não para nos colidirmos, mas, para andarmos juntos ao vivo e a cores sempre que possível. Que a virtualidade do Caminho vá se materializando em ações, gestos, encontros pelo Brasil e mundo afora. Que a virtualidade seja apenas uma ferramenta para nos conduzir à realidade dos encontros. Que na realidade dos encontros não sejamos virtuais, mas, reais. Que na realidade tenhamos a coragem de nos abrir como o fazemos muitas vezes na virtualidade. Brasília nos possibilitou “encarnar” na realidade de muitos e de muitos “encarnarem” em nossas realidades. Nisto vejo o mistério de Deus nos atraindo uns aos outros e a Ele. Que outros tantos encontros aconteçam. Que nos encontrarmos não seja um fim em si mesmo, claro, mas, nos remeta para o serviço a Deus e aos homens na expectativa de resgatar no ser humano a imagem e semelhança do Criador que é na verdade o Caminho para onde estamos indo, isto é, ser morada do Deus Altíssimo. É pra lá que vamos. É pra lá que o Caminho da Graça nos levará, pois Ele é o nosso destino.

Até o próximo encontro, que pode ser aqui, ali, além, mas, sempre será em gratidão pela Graça que nos alcançou, pelo amor que nos comprou e nos tirou das trevas para Sua maravilhosa luz, para o Reino do Filho do Seu Amor, JESUS DE NAZARÉ. A Ele Honra, Glória e Poder para sempre, amém.

Com carinho e gratidão.
Carlos Bregantim